Portugal: o melhor destino para comprar casa?

O contexto económico de Portugal dos últimos anos condicionou fortemente a evolução do mercado de compra e venda de habitação. No entanto, desde o final de 2013 e ao longo de 2014 começou a ser visível uma recuperação deste setor, em particular na Área Metropolitana de Lisboa. Esta evolução positiva, impulsionada principalmente pelo investimento estrangeiro, continuou a dar sinais de se manter com um crescimento da procura no mercado residencial no primeiro trimestre de 2015.

Não nos podemos esquecer das medidas legislativas que têm vindo a ser introduzidas em Portugal nos últimos anos e que contribuíram fortemente para esta dinâmica. Num primeiro momento, as alterações no Regime de Arrendamento Urbano abriram o caminho para a liberalização do mercado de arrendamento habitacional, o que permitiu tornar o mercado verdadeiramente atrativo numa perspetiva de investimento.

A entrada em vigor, no último trimestre de 2012, da legislação da Autorização de Residência para Efeitos de Investimento (ARI), também conhecida por Golden Visa, bem como a crescente adesão ao regime fiscal do Estatuto de Residente Não Habitual confirmaram um enquadramento legislativo igualmente decisivo para a consolidação da procura de imóveis por parte de cidadãos estrangeiros. Estas medidas permitem não só o acesso livre à circulação no Espaço Schengen por parte de cidadãos não europeus, no caso dos ARI, e incentivos fiscais extremamente interessantes, no caso do Estatuto de Residente não Habitual.

Continuamos a assistir a uma preferência sobre a compra de imóveis com a perspetiva de utilização, rentabilização e valorização, quer de imóveis para habitação própria quer para imóveis de segunda residência.

A cidade de Lisboa é hoje, sem dúvida, alvo de um enorme interesse a nível internacional. Este efeito foi visível num primeiro momento no mercado turístico mas ultimamente a cidade tem vindo a atrair também importantes fluxos de investimento estrangeiro no setor residencial.

As recentes alterações na fiscalidade (taxa liberatória) e as novas regras para Estabelecimentos de Alojamento Local têm impulsionado também a aquisição de apartamentos, com vista à colocação no mercado de arrendamento para estadias de curta duração e/ou para serviced apartments (apartamentos para estadias mais prolongadas para profissionais e expatriados).

O sentimento internacional é de que estamos a atravessar uma oportunidade de ouro para a aquisição de imobiliário em Portugal. As perspetivas para 2015 são muito animadoras e a nossa missão passa por reforçar a posição de Portugal como um dos melhores destinos de imobiliário residencial da Europa, um país com enormes vantagens competitivas, seguro, com um clima fantástico, uma gastronomia reconhecida internacionalmente, um destino turístico de excelência.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*